O desabastecimento de 60% dos medicamentos fornecidos pela Farmácia de Pernambuco é tema de uma audiência pública realizada pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE), na tarde desta segunda-feira (29), na sede da Promotoria de Saúde da Capital, na Av. Visconde de Suassuna, no bairro de Santo Amaro, na área central do Recife.

Segundo MPPE, dos 231 medicamentos que devem fazer parte da lista da Farmácia de Pernambuco, 139 estão em falta. A situação é frequentemente alvo de denúncias dos pacientes que precisam da medicação para manter sob controle doenças crônicas, transtornos mentais, patologias autoimune, deficiência do hormônio de crescimento e até dores intensas só aliviadas com morfina. Os pacientes denunciam que a falta de medicamento atrapalha o tratamento, inclusive de pessoas que realizaram transplantes.

A Secretaria de Saúde do Estado foi convidada para participar da audiência. A promotora de Defesa da Saúde da Capital, Ivana Botelho, explica a atuação do MPPE no caso. “A gente está investigando as causas dessa falta, o número de medicamentos e quais os tipos (…) A gente busca saber quais medidas o Estado pretende tomar para sanar com essa falta para que possa disponibilizar à população os medicamentos que ela precisa”, disse.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here