Tiroteio na Escola Estadual Professor Raul Brasil, em Suzano, a 57 quilômetros de São Paulo, deixou mortos e feridos. Segundo a Polícia Militar, dois jovens armados e encapuzados invadiram o colégio e disparam contra os alunos.

De acordo com as investigações preliminares da Polícia Civil, os atiradores do massacre de Suzano (SP), que deixou dez pessoas mortas e outras 11 feridas na manhã da quarta-feira (13), planejaram o crime por mais de um ano.


Os indícios que levam a investigação a crer que a chacina foi premeditada foram informações de que Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, 25, procuraram na internet informações de como foram cometidos alguns atentatos a escolas nos Estados Unidos.
Para a polícia, Guilherme e Luiz também foram influenciados por games de tiros, fazendo anotações sobre táticas de um jogo, que foram encontradas em dois cadernos no carro dos criminosos. 

A polícia também investiga a possibilidade de a dupla ter frequentado o fórum Dogolachan na Deep Web, conhecido por ser um espaço para debate sobre prática de crimes, violação de direitos humanos, propagação de racismo, homofobia e misoginia. “Muito obrigado pelos conselhos e orientações … esperamos não cometer esse ato em vão”, teria escrito um dos assassinos dois dias antes do massacre em Suzano.


Ainda na noite de ontem, a polícia ouviu um dos amigos dos criminosos, que revelou que sabia da intenção da dupla em fazer o atentado, mas não sabia quando seria. Os investigadores já ouviram 20 pessoas, entre pessoas próximas aos assassinos e vítimas deles.


Segundo os policiais, Guilherme e Luiz pretendiam matar mais pessoas do que o massacre de Columbine, em Littleton, no estado americano do Colorado, em 1999, quando Eric Harris, de 18, e Dylan Klebold, 17, mataram a tiros 12 colegas e um professora antes de se suicidarem na escola. Outras 24 pessoas ficaram feridas.


Como aconteceu

Os atiradores primeiro balearam duas coordenadoras, que morreram no local. Por volta das 9h30, hora do recreio, chegaram ao pátio do colégio, que estava cheio de alunos do ensino médio. No local, quatro estudantes foram mortos.


Em seguida, eles foram para o centro de línguas, onde uma professora e alunos se trancaram em uma sala. Após o ataque, eles se mataram no corredor. Vídeos postados na internet mostram estudantes atordoados saindo do prédio. 

Por Zito Santos – Jornalista 6276 SC

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here