Daniel Alves foi um dos últimos a se reapresentar ao Paris Saint-Germain, o que só aconteceu nessa semana. O lateral brasileiro deu início à pré-temporada na última segunda-feira ao lado do lesionado Cavani e dos campeões mundiais franceses. Em recuperação da lesão no joelho que o tirou da Copa do Mundo, ele ainda não trabalhou com os companheiros. O foco, por enquanto, é na fisioterapia para voltar a jogar em outubro.

A lesão foi no título da Copa da França no início de maio, quando o ligamento cruzado anterior do joelho direito de Daniel Alves se soltou de um osso durante a decisão contra o Les Herbiers. Não houve o rompimento mais convencional, quando ele parte no meio, mas o jogador precisou passar por uma cirurgia um mês depois que o obrigou a ficar fora da Copa do Mundo. O médico da seleção brasileira, Rodrigo Lasmar, colocou de início o prazo de recuperação em seis meses.

A recuperação segue dentro do planejado. É um processo lento, e o jogador tem se dedicado ao tratamento fisioterápico o dia inteiro – o que poderá antecipar o retorno. Por ora, o trabalho com bola com os demais companheiros ainda está suspenso. Ele apareceu no gramado de tênis, e o foco é o trabalho na academia, como o próprio vem mostrando nas redes sociais.

Futuro

Com contrato até julho de 2019 com o PSG, o lateral-direito de 35 anos não tem planos de sair de Paris e seguirá ao lado de Neymar, Marquinhos e Thiago Silva na próxima temporada, quando buscará o bicampeonato francês e o inédito título da Liga dos Campeões para a equipe. Ele terá como concorrentes na posição o belga Meunier e os jovens Alec Georgen e Alec Dagba – esse último títular na conquista da Supercopa da França no último sábado. G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here