Presidente Jair Bolsonaro diz que não tem como manter auxílio emergencial

Os presidentes da República, Jair Bolsonaro e do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, fazem declaração à imprensa no Planalto.

Os presidentes da República, Jair Bolsonaro e do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, fazem declaração à imprensa no Planalto.

Criado para ajudar a população do período da pandemia da Covid-19, o auxílio emergencial de R$ 600 por ter o valor diminuído. Isso porque o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) já declarou que não terá condições financeiras de manter o valor que foi programado para os últimos três meses.

“União não aguenta outro desse mesmo montante que por mês nos custa cerca de 50 bilhões de reais. Se o país se endividar demais, vamos ter problema”, disse o presidente, em entrevista após evento de lançamento do canal de TV Agromais.

Uma das alternativas apontados pelo presidente vai depender do apoio de Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente de Câmara de deputados, e Davi Alcolumbre (DEM-AM).

“Vai ser negociado com a Câmara, presidente da Câmara, presidente do Senado, um valor um pouco mais baixo e prorrogar por mais dois meses talvez a gente suporte, mas não o valor cheio de 600 reais”, disse.

Apesar da tentativa de negociação, Maia já disse publicamente ser favorável a manutenção do valor de R$ 600 no auxílio emergencial.

 

 

Fonte: Varela Notícias

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *