Lembro-me dos aflitivos momentos de dificuldades enfrentados pelos sertanejos, sobretudo os do município de Salgueiro, nos anos da década de 1980, quando uma inclemente seca abateu-se sobre a região.
Em todos os quadrantes do município, o povo clamava por água. O açude do DNOCS secou e a sede atingia, sem piedade, pessoas, animais e vegetais. Vivíamos tempos de incontestáveis sofrimentos.
O quadro que se pintava, à época, era caótico, era sombrio. Economicamente, o município pagava caro pela falta dàgua nas torneiras , nas barragens, enfim, em todos os lugares. Dos animais, viam-se apenas carcaças ósseas. Das áreas dantes agricultáveis, somente desertos. No ano de 1985, no auge da apocalíptica seca, o jovem prefeito de Salgueiro, sensível ao sofrimento dos seus munícipes, não contentava-se apenas com as medidas paliativas tomadas por ele como a distribuição de água potável em carros pipa e a disponibilidade de bolsões dàgua em jamantas.
O jovem prefeito Paulo Afonso, pouco dormia. Passava horas e horas a pensar numa solução definitiva para resolver aquele grave problema de origem natural.
O povo de Salgueiro alegrou-se em demasia quando soube que Paulo Afonso dirigiu-se ao então governador do Estado de Pernambuco, o Dr. Roberto Magalhães, e despertou nele a ideia de construir uma adutora a partir das águas do Rio São Francisco, em Cabrobó. O governador achou, por sua vez, essa ideia muito plausível e relevante, pois, de logo, incumbiu técnicos governamentais a elaborar o abençoado projeto da Adutora de Salgueiro.
Em 1986, o governador Roberto Magalhães e o ex-prefeito Paulo Afonso, numa memorável tarde do mês de julho, em meio a aplausos e sorrisos de felicidade, inauguravam a Adutora de Salgueiro, pondo fim à seca, à dor, ao sofrimento do povo.
A Adutora de Salgueiro, passou a se chamar Adutora do Sertão , pois foi estendida para outros municípios como Terra Nova, Verdejante, Mirandiba, Serrita além de povoados e distritos.
Penso que a iniciativa da transposição do Rio São Francisco, de iniciativa do Governo Federal, nasceu da longínqua e benevolente ideia do ex-governador Roberto Magalhães e do nosso Herói do Sertão Paulo Afonso.

Poeta Ivo Júnior. Salgueiro, Pernambuco, Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here