O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) denunciou à Justiça o senador da República Romário de Souza Faria por tentar enganar autoridades que apuraram o acidente de carro em que ele se envolveu, em dezembro de 2017.

No documento obtido pelo G1, o promotor Márcio Almeida Ribeiro da Silva afirmou que Romário “inovou artificiosamente” na ocorrência.

Na ocasião, o carro em que estava o ex-jogador atingiu e feriu um motociclista na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, quando ele voltava de uma partida de futebol com amigos. Romário estava com a carteira nacional de habilitação suspensa, ou seja, não poderia estar dirigindo o veículo.

Naquele dia, Marcelo António Soares Wagner, amigo de Romário, também conhecido como “Tokão”, disse que estava conduzindo o veículo. Para o MP, com base em relato de testemunha, Romário e Marcelo mentiram sobre quem estava no volante.

A ação, proposta em março deste ano, se baseia em crime previsto no Código de Trânsito Brasileiro e já foi recebida pelo Juizado Especial Criminal da Barra. Uma audiência sobre o caso está marcada para o dia 13 deste mês.

Se condenado, o crime pelo qual o senador responde prevê detenção de 6 meses a 1 ano, ou multa. A assessoria do senador informou ao G1 que Romário só está respondendo sobre o caso à Justiça.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here