Pensando em ter mais velocidade no setor ofensivo e intensidade na marcação de saída de bola do adversário, o técnico Zé Marco pode apostar em um Galvez sem o camisa 9 de ofício na partida contra Santos-AP, pela quarta rodada do grupo 2 do Campeonato Brasileiro da Série D, no domingo (26). O treinador, no entanto, tem dúvidas nos nomes para formar o ataque do Imperador.

– Eu devo colocar um pouco mais de velocidade na frente, usar um falso 9. Talvez, liberar o Adriano, apesar de ele não gostar, ou com o Daniego, que tem mais força, para abafar os zagueiros. Ainda não defini os nomes. Tenho cinco nomes para quatro (posições). O Alemão briga, mas corre por fora. O Erick seria esse 9 porque não é um 9 parado, porém depois da Copa São Paulo ele não treinou. Ele aguenta de 20 a 30 minutos, numa intensidade alta. Então, é muito provável usar no decorrer do jogo e não de início – explicou.

Na vitória sobre o Peixe da Amazônia na terceira rodada, o Galvez marcou os gols na etapa final, quando estava atuando com a formação sem o atacante referência. Como a equipe se apresentou bem, o treinador decidiu manter.

– A opção pelo falso 9 é porque vendo a característica dos zagueiros deles, a gente usar consegue abrir a defesa. E é pra gente ter também um pouco mais de dinâmica para pressionar a saída de bola deles. Quando entro com o Brás ou com o Binho, eles não têm a dinâmica necessária para pressionar os zagueiros. Encaixou melhor assim no segundo tempo (contra o Santos-AP), por isso nós melhoramos – explica.

Zé Marco, técnico do Galvez — Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre

Zé Marco, técnico do Galvez — Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre

Desde a saída do atacante Rafael Tanque, ainda no início do Campeonato Acreano, o Galvez nenhum camisa 9 conseguiu se firmar no Imperador. Alemão teve oportunidades, mas marcou apenas duas vezes. Binho, contratado durante o estadual, ainda não marcou com a camisa do Galvez. Marcelo Brás, contratado para a disputa da Série D, foi titular contra Manaus-AM e Santos-AP, mas não conseguiu balançar as redes. Apesar da falta de efetividade dos camisas 9, Zé Marco garante que esse não é o principal motivo para a mudança.

– Não necessariamente, mas é tudo um contexto. Se a gente não tivesse criando, tudo bem, mas a gente tem criado. Mas não é esse o principal motivo, é mais pelo encaixe de jogo mesmo – destaca.

O Galvez está em terceiro lugar no grupo com três pontos e a vitória é fundamental para que a equipe siga firme na briga pela classificação para a segunda fase. Para isso, Zé Marco não esconde a torcida pelo Manaus-AM, que vai encarar o Real Ariquemes-RO, atual segundo colocado, mas lembra da necessidade de fazer o dever de casa para manter com chances claras de avançar na competição.

– A gente não só torce, mas também acredita que o Manaus-AM vai somar pontos lá em Ariquemes (RO). Se possível o Manaus ganhar lá pra nós seria melhor e a ideia é terminar a rodada ambos com seis pontos, n´s e o Real Ariquemes, pra gente manter vivo o sonho da classificação. E pra isso, a gente tem que vencer o jogo aqui a qualquer custo e é em cima disso que estamos trabalhando – finaliza.

+ Galvez vence e respira, Rio Branco-AC se complica e Atlético-AC perde pontos preciosos
+ Após início ruim, Ciel diz que 1ª vitória dá confiança ao Galvez para sequência da Série D

Na tarde desta quinta-feira o elenco do Galvez treina na Arena da Floresta, palco da partida de domingo. Os meias Alcione e Neném, e o atacante Binho, seguem no departamento médico e não ficam à disposição para confronto contra o Santos-AP. O jogo está marcado para as 19h (de Brasília).Globo.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here