Quem vai trafegar pela BR-235/BA, que corta o norte do Estado durante o período das festas de fim de ano, é bom redobrar os cuidados. Além da sinalização e desvios, os animais na pista são alguns exemplos do perigo na estrada. Entre Juazeiro (BA) e Carira (SE), a estrada passa pelas cidades baianas como Uauá, Canudos, Jeremoabo e Coronel João Sá, totalizando 358,3 quilômetros, sendo que apenas 12 não estão asfaltados. O empreendimento é do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

O Lote 1, que vai de Carira até Jeremoabo, já está com os seus 79,3 km de extensão totalmente asfaltados. Para mais segurança no tráfego, a sinalização da estrada está 100% concluída de forma definitiva. O consórcio EMPA/CCM/CCL, responsável pela obra no trecho, também já liberou o acesso pelas cinco pontes que foram implantadas neste ano.

No Lote 2 ficam concentrados os 12 km sem asfalto, distribuídos em quatro pontos. Contado a partir de Jeremoabo, no sentido Canudos, os trechos em chão de terra são:

· Do Km 7,2 ao 8,9, a partir da altura do canteiro de obras da construtora Top Engenharia – 1,7km de extensão;

· Km 28,5 ao 38,4, da entrada de Brejo Grande até a entrada de Água Branca – 9,9 km de extensão;

· Km 60,9 ao 62. Morro aguardando detonação – 1 km de extensão;

· Km 65,6 ao 65,7, contorno em morro aguardando detonação – 100m de extensão.

Falta a conclusão, ainda, do trevo que intercepta a BR-110 no município de Jeremoabo. A orientação aos motoristas é que reduza a velocidade e tenha atenção redobrada porque está ocorrendo obra nesses locais. Nos desvios, é preciso ter cuidado, pois nos últimos dias chuvas atingiram a região e, com a passagem de caminhões pesados, buracos se abriram no solo. Porém, todo trecho está bem sinalizado“, ressalta Igor Andrade, supervisor ambiental da BR-235/BA.

Atenção redobrada

O motorista que seguir viagem no sentido de Juazeiro, passará pelo Lote 3, de 75 km, que já se encontra asfaltado há cerca de cinco anos e liga Canché a Uauá, passando pela entrada da cidade de Canudos. Neste trecho, em especial, é preciso ficar atento ao excesso de velocidade, pois na pista há algumas vegetações às margens da rodovia que prejudicam a visualização de bichos soltos. O Lote 4, com 51 km entre Uauá e Pinhões, também está com obra concluída. Neste trecho é preciso tomar cuidado especialmente com o excesso de velocidade, além de ficar atento à sinalização e animais soltos na pista.

Por fim, o Lote 5, que começa no distrito Pinhões e segue até em Juazeiro, tem 75,4 km, com 100% da estrada asfaltada. Em outubro deste ano, o consórcio SVC/Paviservice concluiu as atividades neste trecho, após a conclusão da revisão do projeto em razão dos canais de irrigação, na altura da Agrovale. As sinalizações vertical e horizontal definitivos já foram aplicadas.Carlos Britto

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here