Músicos de Juazeiro e Petrolina estão revoltados com a direção do Jua Garden Shopping. O motivo? Falta de pagamento de cachês após apresentação no local: “Eu estou com duas notas vencidas de shows que realizei na praça de alimentação do Shopping há quatro meses. Conheço artistas que, assim como eu, também prestaram serviço para a empresa e estão há seis meses sem receber. Apesar disso, a gerência não encontra solução para nos pagar. Eles falam que estão dependendo da administradora da empresa sede, que fica localizada em Minas Gerais e até agora nada”, relatou a cantora Ana Costa.

Segundo ainda a cantora, o valor em média dos cachês é de R$ 300,00 para voz e violão. Ana Costa ainda nos confidenciou que os contratos firmados com o Juá Garden Shopping eram cheios de burocracia “Eles exigiram vários documentos para a contratação e tudo foi feito através da minha empresa. Preciso do dinheiro, pois também tenho que pagar o músico que trabalha comigo, mas até agora nada de pagamento. Até as mensagens que envio para o gerente do shopping, questionando sobre o pagamento, são ignoradas”, disse ela.

Outra cantora na mesma situação é Brena Miranda, que segundo ela foi contactada para se apresentar no dia 25 do mês de agosto, e relatou a mesma dificuldade: “Isso é um desrespeito com os artistas da região.  Eles estão devendo R$ 300,00 para mim e também para o músico que trabalha comigo. Estamos a quase três meses esperando um posicionamento do Juá Graden e até agora nada”, disse Miranda.

Emerson Viera, também músico da região se encontra com o mesmo problema: “No meu contrato eles informaram que o pagamento seria feito 20 dias após a realização do show.  Realizei todo o processo burocrático que eles pediram, retirei a nota na Prefeitura de Juazeiro e enviei para a administração do Shopping, mas ele não cumpriram o combinado. Eles me deviam duas notas, cada uma no valor de R$ 400,00. Apenas uma delas foi paga por um colaborador da empresa, que me garantiu que realizaria o restante do pagamento no dia 14 deste mês, mas até agora nada. Procurei a empresa novamente e eles me informaram que os pagamentos só são efetuados nas quarta-feira, mas já se passaram 4 meses. Isso é um absurdo”, disse Emerson.

Nós somos trabalhadores, operários da música. Contratamos músicos para fazer uma apresentação de qualidade, temos nossos compromissos e não merecemos ser tratados com tamanho desrespeito. Nós já temos nome no mercado, cantamos na noite das duas cidades há muitos anos e não precisamos de divulgação. Precisamos ser pagos de forma justa e pontual, como qualquer outro profissional”, reclamou outro músico que preferiu não ser identificado.

O Juá Garden Shopping emitiu a seguinte nota de esclarecimento: “O Juá Garden Shopping informa que trabalha efetivamente para tratar eventuais contratos em atraso e ressalta que é de nosso total interesse negociar as pendências que ainda possam existir. O Garden é um apoiador da cultura regional e nosso objetivo é dar visibilidade e valorizar os artistas locais”.Geraldo José

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here