Um menino de nove anos tirou a própria vida na última quinta-feira (23) após ter sofrido bullying por ter se declarado gay para colegas de escola, no condado de Denver, nos Estados Unidos. Segundo a mãe de Jamel Myles, Leia Pierce, em entrevista ao jornal Denver Post, o menino contou para ela que era gay durante as férias.
“Ele disse: ‘mamãe, eu sou gay’. Eu pensei que ele estava brincando, então olhei para trás, porque estava dirigindo, e ele estava tão assustado. E eu disse: ‘e eu continuo amando você’. (…) Ele foi para a escola e disse que iria contar para as pessoas que era gay porque estava muito orgulhoso”, contou.
Contudo, quatro dias após o início das aulas, Jamel foi encontrado morto em casa. “Quatro dias foi tudo o que durou na escola. Eu nem consigo imaginar o que disseram para ele. Meu filho contou para a minha filha mais velha que as crianças da escola disseram a ele para se matar. É tão triste que ele não tenha me procurado”, lamentou a mãe.
Após a morte do menino, o Distrito Escolar do Condado de Denver instalou uma comissão de conselheiros para orientar os alunos da escola onde Jamel estudava, na Escola Fundamental Joe Shoemaker. Os pais receberam cartas lamentando a morte do garoto e aconselhando para que fiquem atentos aos possíveis sinais de estresse que as crianças podem dar.
O porta-voz do distrito, Will Jones, disse em entrevista à BBC que os professores “estão criando um espaço para os estudantes compartilharem como estão se sentindo e processarem suas emoções”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here